Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

A importância de proteger os pets de alergias e doenças de pele




Limpeza e higienização são fundamentais na prevenção

Alergia ou doença de pele é mais comum do que se imagina nos Pets. Sintomas como coceira, vermelhidão, feridas e perda de pelo indicam que o animal de estimação pode estar com algum problema.

Entre as doenças de pele mais comuns dos pets estão atopia, sarnas, micoses, piodermites, seborreias, dermatites de contato, as causadas por intolerância alimentar e a dermatite causada por picada de pulgas. Embora seja um problema comum em cães e gatos, são mais comuns em cães, principalmente das raças Husky Siberiano, Golden Retriever, Shar Pei, Poodle, Pitbull, Labrador e Cocker Spaniel.

As dermatites são relacionadas a diversos fatores, inclusive devido à genética, que deixa a pele sensível a diversos estímulos do ambiente, provocando a chamada dermatite atópica.

Além disso, há outros fatores comumente relacionados a problemas de pele em pets, como alimentação, picadas de pulgas, carrapatos e mosquitos, além da presença de ácaros, piolhos, fungos e bactérias.

“Alterações hormonais também estão envolvidas e o contato da pele com agentes irritantes, como a coleira ou determinados produtos químicos, também podem desencadear dermatites”, explica a médica veterinária Patricia Guimarães.

Além de coceira, vermelhidão e perda de pelo, as doenças de pele podem causar presença de pus, mau cheiro, oleosidade excessiva em algumas áreas, crostas e escamas no pelo e na pele.

A prevenção dessas enfermidades envolve cuidados rigorosos com saúde, limpeza e higienização dos animais, com banhos regulares com água morna e o uso de produtos específicos, além da secagem total do pelo e da pele para evitar umidade e o desenvolvimento de fungos.

A alimentação deve ser balanceada e o ambiente precisa estar constantemente limpo. E em muitos casos é necessário controlar ectoparasitas mensalmente com medicamentos eficazes tanto na forma de comprimidos como de pipetas e ter sempre cautela com o contato com animais sem histórico.

Nenhum comentário: