Campanha AACD Teleton 2021

Cursos Mecânica Online

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Heródoto Barbeiro e suas Kombis fantásticas

Matéria publicada na edição especial de aniversário do jornal Alpha Autos

Matéria: Marcel Agarie e Sérgio Dias
Fotos: Sérgio Dias

Jornalista declara ser fã deste veículo há 37 anos

Heródoto Barbeiro impressiona pela simplicidade. Um dos jornalistas mais influentes do país, com programas na rádio CBN e na TV Cultura, nos recebeu para esta entrevista em duas oportunidades. A primeira no seu escritório, na redação da rádio CBN e a segunda em frente ao estádio do Pacaembú, com a sua Kombi.
Casado e pai de dois filhos ele tem na comida japonesa o seu prato favorito. Tem como religião o budismo e não seria exagero dizer que o time do Corinthians também é a sua segunda opção religiosa. Há adesivos do time em diversos objetos em seu escritório: controle remoto da televisão, TV, caixa de som, micro, monitor, carimbo etc.
Gosta de um bom samba e filmes de aventura como Indiana Jones. Não gosta de filmes onde existam grandes conflitos psicológicos. Trabalha na rádio CBN antes mesmo dela existir, pois foi um dos autores do seu projeto. A seguir a agradável entrevista com este ícone do jornalismo brasileiro.


Alpha Autos: Quem é mais velho, você ou o Juca Kfouri?
Heródoto: (risos) Eu sou mais velho que o Juca, até porque ele foi meu aluno no cursinho. Eu dava aula em cursinho e o Juca foi meu aluno. Eu estou com 62 o Juca deve estar com 58, acho, por ai. Ele mente a idade (risos).


Alpha Autos: De onde veio esta sua relação com Kombis?
Heródoto: Quando eu era moleque fui auxiliar de mecânico em uma mecânica que meu pai tinha no Parque D.Pedro II. Eu mexia com carros, não só com Kombis, mas também com carros antigos. Naquela época, eram carros americanos e você tinha que consertar de qualquer jeito. Então eu aprendi a consertar os carros de qualquer jeito. A mecânica era muito mais simples que hoje. Eu me lembro que eu trabalhava lá como auxiliar de mecânico quando chegava o primeiro Volkswagen no Brasil. Todo mundo dava risada, o pessoal olhava aquele fusquinha e todo mundo ria. Ninguém achava que aquilo ia ser o sucesso que foi. Depois conheci a Kombi. Para mim o motor Volkswagen era um motor simples, era um motor em que você colocava o motor no ponto. Naquela época com uma chave de fenda você colocava o motor no ponto.
Depois disso eu precisei fazer faculdade, acabei virando professor, quando num belo dia, já faz 36 anos, resolvi comprar um sítio na grande São Paulo, em Mogi das Cruzes. Era uma área de serra do mar, que não tinha estrada, eram só trilhas. Então comprei uma Kombi porque ela chegava lá, não ficava no barro e eu precisava transportar tudo, porque eu não tinha nada no sítio. Qualquer coisa eu tinha que transportar, até tijolo.


Alpha Autos: Como eram suas primeiras Kombis?
Heródoto: A minha primeira Kombi ainda era aquele vidrinho dividido em dois. O motor eu acho era um de 1200 cilindradas. O cabo do acelerador quebrava toda hora, só que não te deixava na mão, porque quando quebrava, eu ia lá no motor, acelerava a Kombi e ia embora. Hoje se acontecer isso com ela eu estou ferrado.
As primeiras Kombis eram sociedades minhas com meu irmão. Meu irmão tinha metade da Kombi e eu tinha outra metade. Fui ficando acostumado a carregar coisas na Kombi, porque é muito mais simples carregar coisas nela. Você faz viagens, ao invés de ir com 2 carros, você faz com uma Kombi só. Você junta o pessoal na Kombi, quando eu tinha meus sobrinhos, filhos pequenos, cabia todo mundo nela. A molecada adorava ir de Kombi. Eram 11 na Kombi.


Alpha Autos: Quantas Kombis você já teve?
Heródoto: Eu já comprei várias Kombis. Essa minha agora é nova. Mas acho que já é a minha quinta ou sexta Kombi. Muitas eu comprei velhas. Uma era tão velha que pegou fogo na Av. Paulista com a Rua Augusta (risos). A Kombi tem uma coisa curiosa. As pessoas brincam comigo e dizem que tenho a Kombi porque sou populista. A Kombi é um veículo onde o custo-benefício é muito bom. A minha eu paguei R$38 mil e você transporta na Kombi o que você não transporta em coisa nenhuma. Muitas vezes você tira aquele terceiro banco e aumenta o volume cúbico que é muito grande. E outra coisa! Todo mundo quer a Kombi emprestada. Meu filho quer a Kombi empresta. Todo mundo brinca com a Kombi e no final quer ela emprestada. Eu me acostumei e gosto dela. E pra mim pesa saber que é um veículo (pausa) ultrapassado, antigo. Mas para mim ela é muito útil.


Alpha Autos: Que cor era ela?
Heródoto: Acho que ela era azul e branco. Mas a mais colorida que eu tive, foi uma que eu comprei especial, que exportavam na época para o Iraque. Tinha algumas modificações, as janelinhas abriam, coisas que as Kombis não tinham. Só que a cor no Iraque era uma um azul escuro. Não sei por que razão. E eu tinha uma desta. E acontece que o serviço funerário de São Paulo também usava esta mesma cor. Então o pessoal batizou minha Kombi de funerária. Uma vez eu tinha uma reunião no Rio de Janeiro e encostei a Kombi aqui (na CBN) e depois sai correndo com ela para o Aeroporto. Chegando no farol que tem na frente do Aeroporto, um garotinho que estava vendendo alguma coisa, olhava, olhava e olhava dentro da Kombi, até que chegou uma hora que ele disse: Escuta tio, onde vai ser o enterro? (risos). Eu não tinha entendido nada, mas o pessoal aqui (da CBN) tinha feito grandes cruzes de papelão e colaram na Kombi sem eu saber.


Alpha Autos: O que as pessoas falam quando te encontram na rua dirigindo a Kombi?
Heródoto: Ah! Os caras brincam. Pra você ter uma idéia, certa vez estava no aeroporto, eu e minha mulher, e vi que tinha um cara com um laptop que estava me observando e ouvindo enquanto eu conversava com ela. Nisso eu falei para ela que a gente precisava voltar para Alemanha. E ela me indagou: Pois é, mas temos que alugar um carro. E eu respondi que tinha que ser um carro grande e ela me respondeu: você vai querer alugar uma Kombi? (risos). Nisso o cara do laptop levantou e me disse: Ah! Você é o Heródoto, né? Eu estava em dúvida, mas vi sua mulher falando da Kombi.



Alpha Autos: Você já foi barrado em eventos por causa da Kombi. Como isto aconteceu?
Heródoto: Isso já me aconteceu várias vezes. Aconteceu uma vez no Transamérica (hotel), eu fui dar uma palestra e fui de Kombi. O segurança não queria que eu deixasse a Kombi na frente do hotel. Daí eu fiquei discutindo com ele falando que precisava estacionar e ele dizia que eu não podia deixar a Kombi na frente do hotel. Até que consegui convencê-lo. Depois da palestra, voltei para frente do hotel e cadê a Kombi? Tinham colocado ela no fundo do hotel (risos).
Aconteceu também em uma feira de livros. Na Bienal do livro. Quando fui entrar no estacionamento o cara falou que não podia entrar porque tinha acabado o horário de descarregamento (risos). Eu estava com minha família e estávamos indo para a feira. Aliás, eu ia até lançar um livro naquele dia.


Alpha Autos: Tem outras histórias interessantes com a Kombi?
Heródoto: Ah! Tenho muitas histórias. Esta mesma Kombi azul, uma vez eu pintei a parte debaixo dela de amarelo. Ficou embaixo amarelo e a outra parte em azul. Daí ela virou a Bat-kombi (risos). E esta era a única Kombi desta cor, então em todo lugar que eu ia, o pessoal me reconhecia. Outro dia, um cara veio e me disse: pô, eu vi você lá na Dutra, sua Kombi não tem como não reconhecer (risos).


Alpha Autos: A Kombi é um veículo visado. Já teve alguma Kombi roubada?
Heródoto: Nunca tive uma Kombi roubada, mas porque nunca deixei na rua. Uma vez encontrei o presidente da Porto Seguro, Jayme Garfimkel e ele brincou comigo com esse negócio de Kombi. Daí falei para ele, você não quer segurar minha Kombi? Ele me respondeu: Deus me livre!
Eu nunca fiz seguro de Kombi porque o seguro deve valer tanto quanto a Kombi. Eu não deixo na rua porque o pessoal rouba mesmo.


Alpha Autos: Conhece alguma outra personalidade que tem esta mesma admiração por kombis?
Heródoto: De Kombi eu ainda não encontrei. Já encontrei o pessoal que tem Fusca, Godine. Mas eu não sou colecionador de carros. Eu uso a Kombi porque para mim é uma utilidade, pois eu vivo carregando coisas para a ONG. Eu não tenho uma Kombi histórica, do tipo para dizer esta aqui é uma Kombi, mil novecentos e sessenta e poucos, toda arrumadinha com pneu de faixa branca e com aquela mãozinha atrás fazendo tchau (risos).


Alpha Autos: E o Corinthians, consegue subir para a primeira divisão?
Heródoto: Olha. Nós estamos invictos. Inclusive o juiz deu uma mãozinha agora contra o Bragantino (Corinthians 1 x 1 Bragantino). Mas eu acho que volta sim. O Corinthians está muito ligado a estas duas coisas curiosas. Que a Kombi lembra um veículo popular e o Corinthians também é um time popular. E o meu trabalho também é popular. Acho que é uma coisa que se casa muito bem na outra.


Alpha Autos: Você tem adesivo do Corinthians na Kombi?
Heródoto: Tenho, tenho... (risos) 

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny