terça-feira, 23 de dezembro de 2008

BOAS FESTAS!


CLIENTE: MAUTOS MULTIMARCAS



Arte desenvolvida para o cliente Mautos Multimarcas para o jornal Alpha Autos

CLIENTE: RISK MASK



Arte desenvolvida para o cliente Risk Max para veiculação no jornal Alpha Autos

CLIENTE: RESTAURANTE GABRIEL



Newsletter desenvolvido para o cliente Restaurante Gabriel

CLIENTE: MADRI MULTIMARCAS


Arte criada para o cliente Madri Multimarcas para veiculação no jornal Alpha Autos

CLIENTE: A ECONÔMICA




Newsletter criado para o cliente A Econômica

CLIENTE: BAR CHARLES EDWARD





Newsletters criados para o cliente Bar Charles Edward

CLIENTE: BAR CHARLES


Convite criado pela Dália Comunicação para a festa de Pré Réveillon Chandon no Bar Charles Edward

CLIENTE: CLUBE CHALEZINHO



Material impresso para o cliente Clube Chalezinho

CLIENTE: CHALEZINHO



Material impresso para o Clube Chalezinho para as festas de final de ano

CLIENTE: AGÊNCIA MCATRÊS/DEZNECESSÁRIOS




Banner impresso pela Dália Comunicação para o espetáculo Deznecessários

CLIENTE: AGÊNCIA MCATRÊS/DEZNECESSÁRIOS



Banner impresso pela Dália Comunicação para apresentação do espetáculo Deznecessários

CLIENTE: STRONG FGV



A Dália Comunicação imprimiu faixas e banners neste final de ano para o cliente Strong-FGV

CLINTE: EVENTOS CULTURAIS




Arte da campanha de outdoor impresso pela Dália Comunicação

CLIENTE: WEBMOTORS



A Dália Comunicação fechou o trabalho de impressão de 1000 faixas para a Webmotors, que foram utilizadas em diversas lojas de autos no interior de São Paulo

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

ASSESSORIA DE IMPRENSA: GALERIA PROPAGANDA


Galeria Propaganda terá espaços publicitários no Clube Atlético Ypiranga
Tradicional clube paulistano é a nova aposta da empresa de mídia indoor

A Galeria Propaganda acaba de obter a concessão de espaços para exploração de publicidade em uma das áreas particulares de maior tradição na capital paulista: o Clube Atlético Ypiranga.

Em mais de 100 anos de história, o clube ocupa um espaço de 25 mil metros quadrados, com áreas para prática de esportes, cultura e lazer. São 3.500 sócios titulares, que formam uma população atualmente estimada de 8 mil freqüentadores, que somados com os visitantes avulsos, representam mais de 11 mil pessoas por mês.

Especializada em mídia indoor, a Galeria Propaganda fez um estudo no clube e apontou diversos espaços potenciais para publicidade, como no campo de futebol, nas quadras, nas piscinas, nos bares, além de áreas para ações e projetos especiais.

Para o diretor da empresa Mauro Bignardi, o clube possui um público que agradará seus clientes. “O Clube participa de diversas competições esportivas importantes e possui grandes eventos sociais com um público que interessa às grandes marcas”, aposta o diretor.

O contrato com o Clube é o mais novo produto da Galeria Propaganda que também tem a concessão de espaços indoor em cerca de 50 estacionamentos da rede ICO, instalados em edifícios comerciais em São Paulo.

Mais informações sobre os espaços do Clube Atlético Ypiranga, visite o site: http://www.galeriapropaganda.com.br/.

CLIENTE: BAR CHARLES EDWARD


Newsletter desenvolvido para o cliente Bar Charles Edward

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

ASSESSORIA DE IMPRENSA: GRUPO AGÊNCIA MÍDIA


Agência Mídia, Indoor Mídia e Agência Babel instalam árvore de natal para Nestlé
Projeto natalino decora saguão do aeroporto de Congonhas

A Agência Mídia em parceria com a Indoor Mídia entregaram para os paulistanos nesta segunda-feira, dia primeiro de dezembro, o projeto de decoração de natal no Aeroporto de Congonhas.

A empresa de alimentos acreditou no projeto, composto por uma árvore de natal com oito metros de altura decorada com panettones da marca e enfeites de natal nas colunas do saguão principal.

Além dos detalhes natalinos, a Nestlé veiculará publicidade na base da árvore e em três painéis de 5m x 1m instalados no andar superior, com vista para o saguão.

A agência Babel foi a responsável pela escolha do projeto como parte do plano de mídia que divulga o lançamento da linha de panettones da marca, formada por 3 sabores.

Para Mauro Carrera, um dos diretores da Agência Mídia, o projeto além de decorar o aeroporto, é um presente para a cidade. “Congonhas é um dos pontos mais importantes de São Paulo nesta época do ano. Por lá, passam um público estimado em mais de 2 milhões de pessoas que poderão apreciar está linda árvore de Natal”, explica.

Todo o projeto de natal desenvolvido pela Agência Mídia em parceria com a Indoor Mídia ficará exposto até o dia 6 de janeiro de 2009.
(Para agendar entrevistas ou reportagens sobre o Grupo Agência Mídia, entrar em contato com Marcel Agarie, da Dália Comunicação).

terça-feira, 18 de novembro de 2008

CLIENTE: OSASCO PLAZA SHOPPING


Campanha de outdoor do Osasco Plaza Shopping impressa pela Dália Comunicação

CLIENTE: EVENTOS CULTURAIS











Artes das campanhas de outdoors impressos pela Dália Comunicação

CLIENTE: BAR CHARLES EDWARD







Artes de newsletters desenvolvidos para o Bar Charles Edward

CLIENTE: CROSS LINE


Arte criada para o cliente Cross Line na 37ªedição do Jornal Alpha Autos

CLIENTE: BERTINI


Arte desenvolvida para o cliente Bertini Automóveis, exposta no jornal Alpha Autos 37ªedição

CLIENTE: JM AUTOMÓVEIS


Arte criada para painel da JM AUTOMÓVEIS

CLIENTE: JM AUTOMÓVEIS


Arte criada para faixa de pedágio para o cliente JM AUTOMÓVEIS

CLIENTE: JM AUTOMÓVEIS


Arte para faixa 6x1 criada para o cliente JM AUTOMÓVEIS

CLIENTE JM AUTOMÓVEIS

Arte criada para a JM AUTOMÓVEIS para a 36ªedição do jornal Alpha Autos

ALPHA AUTOS 37ªEDIÇÃO - MATÉRIA CAPA









25º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2008




Por Sérgio Dias





Terminou no último domingo, 10 de novembro, o 25º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo. E já deixa saudades aos apaixonados por carros. O próximo agora apenas em 2010. Foram mais de oito mil profissionais trabalhando na montagem dos estandes de 170 expositores e o público pode conferir os 450 carros das 40 marcas presentes. Não há muito que escrever e sim muito que ver. Assim selecionamos algumas das melhores fotos de algumas das 40 marcas presentes.




ALPHA AUTOS 37ªEDIÇÃO - ALPHA NOTÍCIAS

Por Sérgio Dias

Recenco promove festival com cerca de 150 carros antigos
A tradicional Feira do Automóvel Transamérica, que há 26 anos promove a compra e venda de veículos, terá neste domingo um festival de carros antigos. Trata-se do Autos Antigos Cidade de São Paulo. De acordo com Jorge Fraga, diretor da Recenco, “é mais uma opção aos visitantes, pois muitos trazem a família até aqui e com este festival a feira ficará mais agradável”.
A Feira do Automóvel Transamérica fica na Av. Dr. Mário Villas Boas, 387, Transamérica Expo Center e funciona todos os domingos das 6h às 13h. Visitantes pagam R$10,00 pelo estacionamento e para quem for vender o veículo a entrada é R$30,00. Mais informações pelo telefone 41246185 ou pelo site www.feiradeveiculos.com.br

Sorteio do segundo Iveco Daily 55C16 será domingo no programa “Siga Bem Caminhoneiro”
Neste domingo a Iveco entrega a segunda Daily 55C16 que será sorteada ao vivo durante o programa “Siga Bem Caminhoneiro”, que vai ao ar todos os domingos às 8h30 da manhã pelo SBT. Destinado a caminhoneiros de todo o país, o programa traz as últimas notícias das estradas, economia, política, saúde, preços de frete, além de reportagens especiais sobre o segmento rodoviário. Foram enviados 355 mil cupons. Aumento de 43% sobre o número de cupons preenchidos no primeiro sorteio do Iveco Daily 55C16


Rede Toyota financia o Novo Corolla com taxa zero de juros
A Rede de Concessionárias Toyota oferece, até o dia 17 de novembro, um financiamento especial e exclusivo na compra do Novo Corolla, para as versões XEi e SE-G. O parcelamento poderá ser feito em até 24 vezes, com 50% de entrada e taxa ZERO de juros. A promoção é válida em qualquer um dos 122 distribuidores da marca no país. A oferta não se estende às outras versões do Novo Corolla e aos outros modelos da marca e também não é válida para compras de clientes frotistas


Chevrolet GPiX ultrapassa as fronteiras do Brasil e vira destaque na imprensa internacional

Depois de ser destaque na imprensa brasileira, o Chevrolet GPiX conquistou também a mídia internacional. Na imprensa argentina, a fotografia do Chevrolet GPiX estampou a primeira página dos suplementos de veículos dos principais jornais, como no caderno “Autos”, do Clarín, um dos mais importantes daquele país. A Revista AutoHoje, uma das mais importantes publicações especializadas em automóveis de Portugal, por exemplo, publicou três fotos do modelo. A conceituada revista “Car And Drive” também dedicou espaço em suas páginas para apresentar o Chevrolet GPiX, assim como a Automotive World. O portal Global Insight acredita que o modelo “representa um novo e potencial segmento para a General Motors no Mercosul”.

ALPHA AUTOS 37ªEDIÇÃO - ALPHA SERVIÇOS



Pneus: quantos quilômetros eles rodam?


Esta pergunta que nem sempre pode ser respondida

Por Maurício Marques Macedo*

Uma série de fatores pode influenciar o bom desempenho dos pneus, que se iniciam desde a tampinha de válvula e vão até a alta velocidade na tomada de uma curva. Alguns se enganam em acreditar que rodar com os pneus com a pressão abaixo da especificada pelo fabricante vai deixar o carro mais macio, não prejudicará a suspensão, os amortecedores etc. Há quem acredite que a pressão acima da recomendada aparentemente deixa o carro mais veloz. A verdade é que devemos utilizar sim a pressão indicada pelo fabricante e observar periodicamente, preferencialmente uma vez por semana, como está a pressão.

Veja algumas recomendações sobre a calibragem dos pneus:

1) Quando e por qual motivo devo calibrar os pneus?
Recomenda-se a calibragem dos pneus à frio, ou seja, quando o veículo está parado há uma hora, no mínimo, e o veículo não rodou mais de três quilômetros em velocidade reduzida

2) Quando for necessário retificar as pressões com os pneumáticos quentes não desinflar e aumentar 4 PSI (0,3 BAR) às pressões recomendadas. Assim que tiver oportunidade verifique as pressões com o pneu frio.

3) Respeitar as diferenças de pressões entre eixos.

Curiosidades: pressão dos pneus fora das estradas

Na maior parte dos casos é permitida manter as pressões adotadas no uso urbano e nas estradas. Porém em condições extremas valem as seguintes regras:

- Lama: é permitido reduzir a pressão para aumentar a área de contato do pneu com o solo (capacidade de flutuação)

- Rocha: manter a pressão normal. Reduzi-la significa aumentar o risco de "picotar" a banda de rodagem ou até cortar o pneu lateralmente

- Areia: sobre areia não compactada é permitido reduzir a pressão dos pneus para aumentar a tração

- Água: manter a pressão normal porque não será possível ver os obstáculos submersos.

Nas próximas edições colocaremos outros assuntos que ajudam a melhorar o desempenho dos pneus do seu carro, além de outros assuntos interessantes.

*Mauricio Marques Macedo é gestor e consultor em manutenção preventiva de frotas desde 1983; consultor técnico de pneus e consultor técnico e mecânico da rede Terra Racing; email mauricio.0408.macedo@bol.com.br


ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA MOTOS



Jornalistas elegem três modelos Yamaha como as melhores de 2008


YZF-R1 ganha e é tetracampeã da Abiauto, enquanto MT-01e XTZ 250X conquistam suas primeiras vitórias



Imprensa Yamaha

Os modelos Yamaha foram destaques no último dia 26, em um dos mais representativos prêmios da indústria automobilística brasileira: o Prêmio Imprensa Automotiva 2008 que é realizado pela Abiauto - Associação Brasileira da Imprensa Automotiva, que comemorou 10 anos da Associação em um mesmo evento reunindo o setor de duas e quatro rodas.A Yamaha YZF-R1 foi a motocicleta eleita como a Melhor Moto Esportiva, sendo o quarto ano consecutivo que ela vence em sua categoria, um modelo de um litro e 180 cv que é comercializado a R$ 52.941,00. Com a MT-01 - no mercado desde 2007, a Yamaha recebeu o prêmio Melhor Moto Turismo, um modelo roadster motard com 1.670 cm³ de capacidade volumétrica, 90 cavalos de potência máxima a 4.750 rpm e torque de 15,3 kgf.m a 3.750 rpm - R$ 52.618,00 de preço sugerido posto Guarulhos, já com a XTZ 250X na categoria Melhor on/off Road a Yamaha conquistou seu terceiro prêmio Abiauto de 2008. A XTZ 250X foi desenvolvida utilizando as experiências das provas mundiais de off-road e do MotoGP e faz parte dos modelos desenvolvidos sob o "conceito X", tem preço sugerido de R$ 12.060,00, posto Manaus.No Prêmio Imprensa Automotiva 2008 estiveram reunidos 59 jornalistas especializados em veículos automotores que exercem a profissão nos principais jornais, revistas, emissoras de rádio, televisão e sites de todo o Brasil. Eles escolheram os melhores carros do ano em seis categorias, além do Carro da Década, enquanto que 15 jurados do segmento de duas rodas elegeram as melhores motocicletas nos segmentos Scooter, Street, Esportiva, Custom, Turismo e On-Off Road.A Abiauto foi constituída em 1998 e hoje congrega mais de 100 jornalistas especializados. Apesar de o Prêmio Imprensa Automotiva ser realizado desde 1999, somente em 2005 as motocicletas passaram a ser elegíveis.


ALPHA AUTOS 37ªEDIÇÃO - ALPHA ESPORTES






A dor de uma vitória

Mesmo perdendo um título, Felipe Massa se consagra como herói

Edmur Hashitani

Nunca vi uma vitória de GP tão dolorida. Mesmo dias após os acontecimentos, é difícil falar alguma coisa. Porque não assisti a corrida toda ao vivo. Estava do lado de fora do autódromo, ouvindo os roncos dos motores, quando a largada foi dada, cumprindo obrigações profissionais. Porque quando cheguei em casa, faltavam 12 voltas para o final e o Vettel pressionava Hamilton, que era o quarto, não valia nada.

Dolorida porque começou a chover e todo mundo parou nos boxes para trocar os pneus, menos Timo Glock, que assumiu a quarta posição. Porque o Vettel passou o inglês, o jogando para sexto e, assim, colocou nove dedos de Felipe no caneco. Porque na última volta a chuva caiu violentamente e na penúltima curva, numa decisão digna de Indy, os pneus da Toyota de Glock não agüentaram.

Se não tivesse chovido, se Hamilton tivesse terminado em quarto, não doía tanto. Mas, todos sabemos, que o “se” não existe. E digam o que disserem, os pneus pra seco de Glock realmente não agüentaram, ele não abriu deliberadamente para o inglês ser campeão. A sorte estava do lado da McLaren, apenas isto. Sorte e competência. Afinal de contas, foram inúmeros os erros da Ferrari durante toda a temporada.

No entanto, apesar de todos os pontos contra, de todos os detalhes que fizeram da decisão do mundial de 2008 em um drama que talvez nem Hollywood pudesse prever, Felipe Massa saiu do carro um vencedor. Porque, o pequeno paulista tinha todo o direito de sair do seu carro de cara amarrada. Mas não. Fez questão de agradecer ao público em todo o momento. Ao receber o troféu, quebrou o protocolo e saiu do pódio, batendo no peito e apontando para sua torcida, que, àquela altura, já o havia proclamado herói da tarde.

Felipe mostrou hombridade, dignidade, raça. Mostrou que tem peito e talento para encarar Hamilton e quem mais vier nos próximos anos. Provou que a chuva não o assusta, como muitos diziam. Eu, inclusive, não acreditava muito em seu desempenho em pista molhada. Pois ele deu um show de pilotagem na água de Interlagos.

Se no início da temporada faltasse confiança em Massa, sendo companheiro de equipe do campeão do mundo, o ano que vem começará com o brasileiro encabeçando a lista de favoritos ao título. Ele sai de 2008 como um piloto mais maduro do que aquele que começou a temporada. Seu desenvolvimento ao longo do campeonato foi notável. Corrigiu erros, superou adversidades e mostrou muito preparo psicológico.

Enfim, apesar do excelente ano de Massa, o título de Hamilton foi, sim, merecido. Uma conquista de talento, regularidade e muita, mas muita sorte na última curva do ano. Mas tudo bem, 2009 está aí.

Rápidas

Na A1GP, que teve sua segunda rodada disputada no último fim de semana, em Chengdu, China, o Brasil não foi bem. O carro do país, guiado por Felipe Guimarães, novamente enfrentou problemas e abandonou as duas baterias. A Sprint Race (prova mais curta) foi vencida pelo time irlandês, guiado por Adam Carroll. Na Feature Race (corrida principal, que vale mais pontos), a vitória ficou com Portugal, com Filipe Albuquerque ao volante. Esta foi a primeira vitória do time português. O campeonato é liderado pela Malásia, que sediará a próxima etapa do campeonato, dia 23 de novembro.

Dois sobrenomes deixaram esta etapa da categoria um pouco mais interessante. Juntos, na pista, estavam Andretti e Prost. Não, os veteranos não resolveram voltar a pilotar para defender seus países. Prost, na verdade é Nicolas Prost, filho de Alain, eterno rival de Ayrton Senna. Andretti, este sim bem mais conhecido pelo público, é Marco Andretti, filho de Michael e neto de Mario. Aliás, a equipe de seu pai é o responsável pelo time dos Estados Unidos. Apesar da expectativa, nenhum dos dois conseguiu bons resultados.

Para notícias atualizadas durante a semana e as opiniões além da coluna, acesse http://bandeirada.wordpress.com/.



JORNAL ALPHA AUTOS - 37ª EDIÇÃO

ANUNCIANTES DESTA EDIÇÃO

FEIRA DO AUTOMÓVEL RECENCO
www.feiradeveiculos.com.br

ITAMOTORS
www.itamotors.com.br

GOLDEN CAR
www.goldencarautomoveis.com.br

GATTI VEÍCULOS
www.gattiveiculos.com.br

SANDRO CAR
Av. Hildebrando de Lima, 34 - Quitaúna

BERTINI AUTOMÓVEIS
http://bertiniautomoveis.com.br/

MULTIPLICAR AUTOMÓVEIS
multiplicarveiculos@terra.com.br

ZANEX AUTOMÓVEIS
www.zanexautomoveis.com.br

ALPHA PRIME - Corretora de Seguros
Calçada das Margaridas, 110 2ªandar - Centro

SAMURAI MULTIMARCAS
www.samuraimultimarcas.com.br

MADRI MULTIMARCAS
www.madrimultimarcas.com.br

RICAUTO
Av. dos Autonomistas, 1473

KIA MOTORS K NORTE
www.knorte.com.br

TERRA RACING
Rua da Prata, 148/154

CROSS LINE
Rua da Prata, 251

ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - MATÉRIA CAPA

New Fit: literalmente, um novo carro

IMPRENSA HONDA

Definitivamente, um ditado popular
tão comum no mundo do futebol,
“Em time que está ganhando não se
mexe”, não se enquadra no perfi l
da Honda Automóveis. Veja o que
aconteceu com o Honda Fit. Poucos
imaginariam uma mudança tão radical.
Tudo foi modifi cado. A começar
pelo seu nome. Agora é o New Fit.
O número de versões aumentou.
Antes, eram três. Agora, são quatro
opções no mercado: 1.4l --LX
e LXL-- e 1.5l --EX e a novidade
EXL. Todas têm opção de transmissão
manual e automática, a única da
categoria, de cinco velocidades.
Sua motorização evoluiu. As
versões (1.4l e 1.5l) serão produzidas
com a nova geração do motor
i-VTEC Flex, gerando mais desempenho
e economia. No novo projeto
do monovolume, a Honda conseguiu
aumentar a potência. Na versão
1.4l aumentou 21,6%, enquanto na
versão 1.5l teve um acréscimo de
10%.
Apresentado em abril de 2003, o
monovolume foi rapidamente bem
aceito pelo consumidor nacional.
Até hoje, ultrapassou a marca
de 200 mil unidades produzidas
na fábrica de Sumaré (SP). E mais:
transformou-se num dos modelos
mais vendidos para o público portador
de necessidades especiais.
Um visual moderno
A Honda ousou no visual. Seu
objetivo era encontrar formas que
oferecessem uma menor resistência
aerodinâmica e um espaço mais
agradável aos ocupantes. Tudo foi
desenhado para que atingisse esses
objetivos. E conseguiu. As mudanças
já são notadas no seu lado externo.
O design fi cou mais agressivo,
com novos contornos, e recebeu
um toque de esportividade. O capô
ganhou traços afi lados, reforçando sua
imponência. A parte traseira superior
do veículo está mais estreita e
a inferior mais alargada, conferindo
personalidade e estilo.
Sua nova linha do teto fi cou mais
baixa na parte traseira do carro.
Porém, isso não interferiu no espaço
e conforto para os passageiros. O
visual com um ar esportivo está ressaltado
com a nova grade frontal, que
ganhou novos vincos e uma forma
compatível com as linhas harmoniosas,
e com os pára-lamas alargados.
O New Fit também traz recursos
anti-furto, sistema de abertura e fechamento
das portas com alarme e
imobilizador na chave e trava de segurança
nas portas traseiras. Tanto o
capô quanto as portas estão protegidos
para evitar o arrombamento.
O modelo terá três anos de garantia,
sem limite de quilometragem, e
estará disponível nas cores Branco
Taffeta Sólido, Dourado Poente
Metálico, Prata Global Metálico,
Grafi te Magnesium Metálico, Cinza
Paladium Metálico, Verde Vermont
Perolizado, Vermelho Rally Sólido,
Preto Cristal Perolizado e Verde
Deep Perolizado. Os clientes podem
obter informações sobre a concessionária
mais próxima pelo
site www.honda.com.br ou pelo
telefone 0800 701 3432.V

ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA NOTÍCIAS

Por Sérgio Dias

A Nissan divulga as primeiras imagens
do novo 370Z cupê

Modelo será apresentado mundialmente
no Salão de Los Angeles dia 19 de novembro.
O novo 370Z é a primeira reestilização
completa do ícone Nissan 350Z desde o
modelo 2003, reforçando suas características
de performance, estilo e esportividade.
O novo Z começa a ser vendido nos Estados
Unidos no início de 2009.


Pirelli é a marca de pneus mais lembrada
pelos brasileiros

Pela sétima vez consecutiva, a Pirelli é
marca de pneus mais lembrada pelos consumidores
brasileiros, de acordo com o prêmio
Folha Top of Mind 2008. A empresa aparece
na liderança desde 2002, ano em que a categoria
“Pneus” foi inserida na pesquisa.
A Pirelli, que tem a Leo Burnett como
sua agência de publicidade, foi a marca mais
lembrada por 40% dos entrevistados, índice
quatro vezes superior ao da segunda colocada.
No levantamento do ano anterior, 39%
dos entrevistados citaram a empresa como a
marca mais lembrada do segmento.

Gol é eleito “Carro da Década” pelos
associados da Abiauto

O Volkswagen Gol foi eleito “Carro da
Década” pela Abiauto (Associação Brasileira
de Imprensa Automotiva). O prêmio, um
dos mais importantes da indústria automobilística
nacional, foi entregue no último dia
26/10, durante solenidade em que a Abiauto
comemorou 10 anos de atividades.
A eleição do “Carro da Década” é feita
por profi ssionais especializados em produtos
automobilísticos que são associados à
entidade. Eles representam os principais jornais,
revistas, rádios, TVs e sites do País. O
Gol é líder de vendas no Brasil há mais de 21
anos consecutivos e pioneiro no lançamento
de tecnologias e inovações que transformaram
o mercado nacional nos últimos anos.

ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA SERVIÇOS

Leitura do manual do automóvel pode evitar prejuízos
por Atitude Assessoria em Comunicação

Assim como os eletrodomésticos, os carros
também possuem manuais de garantia
e manutenção. Sua leitura, apesar de pouco
difundida, é de muita importância, principalmente
nos veículos 0K, para evitar a perda
da garantia contratual ou danos ao veículo.
“A grande maioria dos clientes não têm o
hábito de ler o manual e muitas vezes, ao
voltarem à concessionária, descobrem que
perderam a garantia”, explica José Fernando
de Andrade Silva, Gerente Operacional da
Grand Brasil.
Os problemas mais comuns ocasionados
pela falta de consultas aos manuais acabam
culminando na perda da garantia parcial
devido à instalação de acessórios fora da
rede autorizada, causada pela falta de atenção
aos prazos e limites de quilometragem
para a realização das revisões. “Para se livrar
dos transtornos acima, o cliente deve sempre
verifi car os manuais de manutenção e
garantia, principalmente quanto às intervenções
que só podem ser realizadas nas concessionárias”,
afi rma Andrade.
Falta de estabilidade e ruídos nos
veículos podem estar ligados ao
sistema de suspensão
O conforto e estabilidade dos automóveis
estão diretamente ligados ao principal item
responsável por essa função nos veículos:
a suspensão. O desgaste excessivo desse
sistema que abrange amortecedores, braços
oscilantes, molas, bandejas, caixa de direção,
entre outros, pode causar problemas graves
para o motorista. “A falta de manutenção
periódica pode ocasionar ruídos devido às
folgas entre componentes, instabilidade direcional
e desgaste irregular e acelerado dos
pneus o que põe em risco a segurança dos
ocupantes”, afi rma Fabiano Machado, Gerente
Operacional da Grand Brasil Itaim.

ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA MOTOS



Organizador do 1º Salão da Motocicleta também é um amante das duas rodas



Fittipaldi percorreu os corredores do Expo Center Norte e recebeu a equipe do Jornal Alpha Autos


Por Marcel Agarie


Emerson Fittipaldi acumula vitórias nas pistas
e como empresário: bicampeão mundial de
Formula 1, campeão na Formula Indy e duas
vezes vencedor das 500 Milhas de Indianápoles.
A paixão pelo automobilismo e motociclismo,
aliados ao seu espírito empreendedor o motivou
a realizar o 1º Salão exclusivo de motos no Brasil.
Abaixo a entrevista exclusiva concedida ao
jornal Alpha Autos



Alpha Autos - Qual a importância do
Salão da Motocicleta para a cidade de São
Paulo?

Emerson Fittipaldi – Eu acho que é importante
para o Brasil um salão neste nível, que o
público vai poder conhecer todas as motocicletas
de qualquer categoria, equipamentos, acessórios,
e conviver no mundo da motocicleta, que é um
mundo muito grande. A previsão é que daqui
uns quatro ou cinco anos chegue a 20 milhões
de motocicletas no Brasil. Está perto disto. Isso
é um movimento muito grande. Nós que já temos
o Salão dos Acessórios, Salão do Tunning,
o Alberto que organiza a Megacycle, que tem
tudo a ver com motocicleta, veio para cá e nós
resolvemos fazer o Salão da Motocicleta, em um
momento muito importante para o Brasil, um
momento importante para São Paulo.



Alpha Autos – Se fala muito sobre a
questão de segurança para os motociclistas
na cidade de São Paulo. O que deve ser feito
para melhorar a segurança dos motoqueiros
da cidade?

Emerson Fittipaldi – Acho que primeiro
as pessoas precisam ter consciência que a motocicleta
é uma arma. Se você não souber usar
bem, você vai se machucar, vai se ferir. Também
pode machucar os outros. Você precisa ter uma
consciência de equipamentos, manutenção,
olhar no espelho, usar capacete da maneira
correta. Naqueles corredores, os motoboys vêm
em uma velocidade absurda. Se um carro desviar
um pouco e você bater o guidão no espelho do
automóvel, vai sair voando na hora. É lamentável
ver a quantidade de acidentes de motocicleta que
têm por dia.



Alpha Autos – A crise econômica mundial
pode afetar de alguma forma os negócios
do Salão da Motocicleta?
Emerson Fittipaldi – Eu acho que esta crise
vai afetar toda a indústria automobilística e motociclística.
O mundo está afetado pela crise.
Com certeza é uma questão de tempo. Vai passar,
como sempre passou.



Alpha Autos – Quais são os seus
destaques do salão?
Emerson Fittipaldi – Eu gosto muito, obviamente,
das motocicletas grandes, as Harleys
(pausa), são do meu gosto. As Vulcans da Kawasaki.
As customizadas, como as motocicletas do
Tarso Marques, feitas no Brasil. Elas são lindas.
Eu dei parabéns para ele porque está no nível
internacional. Isto foi o que eu mais gostei.


Alpha Autos – Qual sua relação com a
motocicleta?

Emerson Fittipaldi – Motocicleta é uma
paixão. Eu comecei a correr com 14 anos,
adorava sair com motocicleta. Pouca gente sabe
disto, mas eu fui assistir a inauguração do Parque
do Ibirapuera, em 54. Eu era molequinho e a
inauguração foi com uma Moto GP 500cc e
quem ganhou foi John Surtees, que no fi m eu
corri com ele na Fórmula 1. Ele ganhou com
uma Norton Manx, uma motocicleta inglesa,
tem uma aqui no salão. Meu pai também correu
de motocicleta, nunca falei isso. Meu pai correu
com uma BMV 500cc, teve um acidente grave e
fi cou três meses em coma.



Alpha Autos – Saindo um pouco do assunto
sobre o salão. Você está participando
das negociações para trazer o A1GP para Interlagos.
Como está o andamento?
Emerson Fittipaldi – Está indo bem. Espero
ter a confi rmação esses dias agora. Teremos
notícias em breve.


ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA ESPORTES

O Brasil no caminho do título

Por Edmur Hashitani

Amanhã, durante o GP do Brasil,
Felipe Massa colocará de vez seu
nome na história do automobilismo
nacional. Não, isto não é uma profecia
sobre a decisão do mundial deste
ano. É apenas a constatação dos
serviços prestados até aqui pelo piloto.
Campeão, ou não, Felipe entra
de vez para o hall de grandes pilotos
brasileiros.

Pela primeira vez depois de quinze
longos anos, o país volta a ter um
real postulante ao título da temporada.
Este fato, independentemente
de a conquista se realizar, credencia
Massa a postular um lugar entre os
heróis a motor do país.

Ter um brasileiro na condição de
candidato a campeão novamente
faz com que as pessoas voltem a ter
interesse pelo automobilismo. Com
um pouco de otimismo, pode-se esperar
até que as entidades nacionais
voltem a investir em fortes campeonatos
de monopostos, para preparar jovens
pilotos.

O que importa é que Felipe resgata
no povo uma identidade que
estava perdida desde a morte de
Ayrton Senna, em 1994. E ele consegue
isso, principalmente por ter
conseguido desvincular sua imagem
do tricampeão, uma crueldade que
perseguiu Barrichello, contra sua
própria vontade, por anos.

Rubens Barrichello, aliás, tem
grande colaboração nisso tudo. Por
mais que tenha ficado marcado como
capacho de Schumacher e como mau
piloto, tendo ganho até apelidos, a
verdade é que Rubinho teve que segurar
sozinho toda a responsabilidade
de ser o piloto a substituir Senna.

Ao conseguir excelentes desempenhos com carros que eram verdadeiras
cadeiras elétricas e, ao alcançar um posto na Ferrari despertou
no país a esperança de um novo
campeão mundial. Mas, mesmo ele,
com seu discurso otimista, sabia das
dificuldades que enfrentaria tendo
Michael Schumacher como companheiro.
Eddie Irvine, seu antecessor,
só teve liberdade para disputar o
campeonato em 1999, depois que o
alemão quebrou a perna em um acidente, em Silverstone, e ficou algumas
provas afastado.
Talvez, o que tenha faltado a
Rubens foi uma chance sem Schumacher,
como teve Kimi, como está
tendo Massa. Ainda assim, seu papel
foi importante na transição, para
manter o país com um representante
forte, ainda que por muito tempo
não tenha sido reconhecido como
tal.
A perda de um ídolo como Senna
podia ter confi gurado um cenário
muito pior do que foi. A falta de
interesse por parte do público, falta
de incentivo das entidades e, até, o
medo de incentivar os fi lhos a praticar
um esporte que novamente se
mostrava perigoso.
No entanto, pilotos brasileiros
continuaram a surgir, ainda que em
menor escala. Houve uma entressafra
de grandes talentos, é verdade.
Os principais nomes do país, sem
patrocínios fortes e, conseqüentemente,
sem espaço na Fórmula 1,
migravam para os Estados Unidos.
Gil de Ferran, Tony Kanaan e Helio
Castroneves faziam sucesso na Indy,
enquanto no mundial éramos
representados por Pedro Paulo
Diniz, Luciano Burti, Enrique
Bernoldi e Tarso Marques, dentre
tantos outros. Ambos bons pilotos,
mas em equipes de pouquíssima expressão
e que não podiam oferecer
a possibilidade de buscar bons resultados.
Barrichello, assim, segurou
toda a ‘bucha’, sozinho.
Por todo este cenário desfavorável
que foi superado, somado
ao grande adversário que teve e
aos erros da equipe durante todo
o campeonato, um possível vicecampeonato
de Massa não pode ser
considerado como fracasso na carreira
do piloto, mas sim como um
passo à frente, um avanço, tanto na
trajetória de Felipe quanto do automobilismo
nacional. Mas o caneco
seria muito bem vindo.

ALPHA AUTOS 36ªEDIÇÃO - ALPHA ESPORTES (EXCLUSIVO INTERNET)

O desempenho dos brasileiros

Pilotos da casa lideram o ranking de vitórias no GP do Brasil

Por Edmur Hashitani

Desde sua inserção no calendário oficial da Fórmula 1, em 1973, o GP do Brasil é a grande atração automobilística do ano para a torcida do país. Torcida esta que sempre reclama da falta de vitórias de pilotos de casa. No entanto, ao vermos a história, pode-se comprovar que o desempenho de nossos pilotos em pistas tupiniquins está longe de ser ruim.

O Brasil é o país com o maior número de vitórias em provas por aqui, empatado com a França. Ambos os países venceram oito provas. Se contarmos as provas não oficiais, os brasileiros têm nove vitórias, já que Emerson Fittipaldi venceu o GP extracampeonato de Brasília, em 1974. Também temos o maior número de vencedores. São cinco, contra três franceses. No total, 24 pilotos do país já disputaram o Grande Prêmio.

Porém, a primeira prova de Fórmula 1 realizada no país, em 1972, ironicamente foi vencida por um argentino. Carlos Reutemann guiava uma Brabham quando venceu a prova de exibição, que serviria como um teste para saber se Interlagos tinha condições de receber uma corrida oficial. Emerson Fittipaldi, que havia largado na pole-position, enfrentou problemas de suspensão e abandonou. O melhor brasileiro foi seu irmão, Wilson Fittipaldi, que chegou em terceiro.

No ano seguinte, a primeira prova oficial e a primeira vitória brasileira. Pilotando uma Lotus, Emerson, que havia sido campeão no ano anterior, largou na segunda posição, mas ultrapassou Ronnie Peterson, seu companheiro de equipe, logo no início da prova e venceu com certa facilidade. Fittipaldi vencia sua segunda prova em duas provas – a primeira etapa do campeonato havia sido na Argentina e o brasileiro havia devolvido a vitória de Reutemann no ano anterior.

Em 1974, Fittipaldi venceria novamente em casa. Já na McLaren, a vitória foi a primeira das três que o levaria ao bicampeonato mundial (Emerson venceu ainda na Bélgica e no Canadá). Largando na frente, ele caiu para a terceira posição na partida, mas conseguiu se recuperar, dando ao país a segunda vitória doméstica consecutiva.

No mesmo ano, um fim de semana depois, ele ainda venceria a prova de exibição Grande Prêmio Presidente Médici, disputada em Brasília e sem contar pontos para o campeonato. Esta foi a única etapa de Fórmula 1 disputada na capital federal.

Em 1975, uma surpresa. José Carlos Pace venceria sua única prova na Fórmula 1, no autódromo que anos mais tarde levaria seu nome. Pilotando uma Brabham, largou na sexta posição e levou 33 voltas para assumir a liderança, com boa vantagem para Emerson, que vinha em segundo. Estava configurada a primeira dobradinha do país em um GP do Brasil. Terceira prova oficial, terceira vitória brasileira.

Mudança para o Rio

Depois da vitória de Pace, seguiu-se um jejum de sete anos sem vitórias em casa, que só foi quebrado por Nelson Piquet, no ano de seu segundo título mundial, 1983, em Jacarepaguá. O piloto já havia vencido no ano anterior, no entanto, foi desqualificado. Naquela época, a pesagem do carro era feita antes da prova e durante a corrida e foi descoberto um tanque de água irregular nos carros de Piquet e Rosberg. Um dispositivo era acionado e o líquido liberado, deixando assim o carro mais leve, dando vantagens aos dois.

Piquet voltou a vencer no Rio em 1986. A etapa era a abertura do campeonato e o piloto havia se transferido para a Williams, após um péssimo ano da Brabham. Além disso, o carioca vinha perdendo espaço para o jovem Ayrton Senna, que havia sido o quarto colocado no mundial anterior e chamava a atenção de fãs, imprensa e dirigentes.

A Lotus preta partia da pole-position, mas para a corrida, as Williams estavam melhor acertadas. Logo na primeira volta, Mansell tentou o ataque, tocou o carro de Senna e acabou saindo da pista. Piquet teve mais sorte e competência na ultrapassagem e dominou a prova, que terminou com dobradinha brasileira no pódio, com Senna chegando no segundo lugar.

A volta a Interlagos

Ayrton Senna já era bicampeão do mundo quando finalmente conseguiu sua primeira vitória dentro de casa. Mas foi preciso muito sofrimento para garantir aquele que talvez tenha sido o mais emocionante de seus triunfos. Na chuva, como o piloto gostava, sua McLaren apresentou problemas de câmbio nas últimas voltas.

Com apenas uma das seis marchas do carro, Ayrton pilotou com maestria e um esforço sobre-humano. Ao fim da corrida, Senna desabafou. Era possível ouvir seus gritos dentro do capacete, enquanto voltava aos boxes. O cansaço físico era tão grande, que ele precisou ser tirado do carro pelos médicos. No pódio, visivelmente extenuado, teve dificuldades até para levantar o troféu, mas insistente como sempre, ele o ergueu, como que mostrando ao mundo sua capacidade de superação. Estava quebrado o tabu.

Dois anos depois, o feito se repetiu. Senna tinha um carro muito inferior às Williams de Alain Prost e Damon Hill, mas uma série de acidentes e, claro, a chuva, ajudaram o paulista a assumir a ponta e vencer, pela segunda e última vez, em Interlagos.

Entressafra

O país entrou então em um longo jejum. Sem brasileiros em equipes de ponta, o que se via era um tremendo domínio de Michael Schumacher, que venceu quatro vezes em Interlagos. Em 2000, Barrichello então assinou com a Ferrari, enchendo a torcida de esperança, nos cinco anos em que ficou na Scuderia de Maranello. No entanto, a vitória sempre bateu na trave.

Sinal de má sorte, ou não, dependendo da crença de cada um, Rubinho chegou por três vezes em 13º lugar. E aconteceu de tudo com ele. Em 2001, seu primeiro ano de Ferrari, seu bólido vermelho apagou antes mesmo de chegar à linha de largada e ele teve que correr com o carro reserva. Em 2003 a equipe, que à época era perfeita nas estratégias, errou as contas e o deixou sem gasolina quando liderava uma prova. Caso sua aposentadoria realmente se confirme este ano, a falta de uma vitória em seu país será uma das maiores injustiças que a categoria já viu.

Um novo nome na garganta da torcida

O hiato se estendeu até 2006, quando Barrichello foi substituído por outro brasileiro na Ferrari. Felipe Massa participava daquela prova com um macacão especial, verde e amarelo, inspirado na bandeira nacional, protagonizando uma das poucas vezes em que um carro de Maranello foi pilotado por alguém que não estivesse de vermelho. O traje pareceu trazer sorte. Massa, que precisava ajudar Schumacher na briga pelo título com Fernando Alonso, fez a pole enquanto o alemão enfrentava problemas e largaria no meio do grid.

Com o título praticamente perdido e Schumacher fora de combate, o cenário era perfeito para Massa vencer a corrida. E foi o que aconteceu, para delírio do público presente, que viu, após 12 anos um brasileiro vencer em casa, e literalmente vestindo as cores do país.

No ano seguinte, mais um domínio de Massa em Interlagos, mas, desta vez ele teve que dar passagem a outro companheiro de equipe. Kimi Räikkönen disputava o título com Lewis Hamilton e Fernando Alonso, ambos da McLaren. Após seu segundo pit-stop, Felipe cedeu a posição para o finlandês, que assegurou o título da temporada.

Os brasileiros em números

No total, 24 pilotos brasileiros participaram do GP do Brasil de Fórmula 1, número que este ano deve aumentar para 25 com a participação de Nelson Ângelo Piquet. E desde 1972, apenas em um ano, o de 1978 o Brasil só teve um representante na prova. Emerson Fittipaldi foi o brasileiro solitário na primeira corrida de F1 em Jacarepaguá e, correndo com uma Coopersucar, conseguiu um heróico segundo lugar. O vencedor foi o argentino Carlos Reutemann.

Já o recorde de pilotos da casa competindo em uma prova no país no mesmo ano se repetiu por quatro vezes. Em 1973, estavam na pista: Emerson e Wilson Fittipaldi, José Carlos Pace e Luiz Bueno; em 1991, Senna, Piquet, Maurício Gugelmin e Roberto Moreno; em 1996 foram Pedro Paulo Diniz, Ricardo Rosset, Barrichello e Tarso Marques; e em 2001 estavam na pista Barrichello, Tarso, Enrique Bernoldi e Luciano Burti.

O recordista de participações no GP doméstico é Rubens Barrichello, que também detém o recorde de GP’s participados em toda a história da Fórmula 1. Rubinho já teve 15 chances de realizar o sonho de vencer em casa, sendo que a prova de amanhã será sua décima sexta no Brasil.

JORNAL ALPHA AUTOS - 36ª EDIÇÃO

ANUNCIANTES DESTA EDIÇÃO

FEIRA DO AUTOMÓVEL RECENCO
http://www.feiradeveiculos.com.br/

GOLDEN CAR
http://www.goldencarautomoveis.com.br/

RICAUTO
Av. dos Autonomistas, 1473

GATTI VEÍCULOS
http://www.gattiveiculos.com.br/

SANDRO CAR
Av. Hildebrando de Lima, 34 - Quitaúna

BERTINI AUTOMÓVEIS
http://bertiniautomoveis.com.br/

MULTIPLICAR AUTOMÓVEIS
multiplicarveiculos@terra.com.br

ZANEX AUTOMÓVEIS
http://www.zanexautomoveis.com.br/

ALPHA PRIME - Corretora de Seguros
Calçada das Margaridas, 110 2ªandar - Centro Comercial

SAMURAI MULTIMARCAS
http://www.samuraimultimarcas.com.br/

MEGA LOJA JM AUTOMÓVEIS
jm.autos@hotmail.com

MADRI MULTIMARCAS
www.madrimultimarcas.com.br

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

ASSESSORIA DE IMPRENSA - GRUPO AGÊNCIA MÍDIA



Agência Mídia lança mídia holográfica no Q!Bazar
Palm do Brasil será o primeiro cliente a utilizar a nova mídia


A Uau! Mídia, empresa de tecnologia do Grupo Agência Mídia, lança nesta quinta-feira, na abertura do Q!Bazar, o Free Format. Uma espécie de caixa holográfica, que simula objetos e pessoas em terceira dimensão.

O Free Format é uma tecnologia dinamarquesa, desenvolvida pela Vizoo e trazida com exclusividade pela Uau! Mídia para o Brasil.

Depois de um período apresentando a nova tecnologia para o mercado publicitário, a Palm, por meio da sua agência Long Play360 °, será o primeiro cliente a utilizar o Free Format como mídia no país.

Para o diretor da Agência Mídia, Mauro Carrera, esta aposta da Palm será um marco para o mercado publicitário. “Trata-se de um fato inédito no Brasil e certamente será um divisor de águas para o mercado publicitário com esta nova mídia nos pontos de vendas”, completa.

Quem estiver interessado em conhecer melhor este produto do Grupo Agência Mídia, acesse o site www.uaumidia.com.br

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

CLIENTE: BAR CHARLES EDWARD



Newsletter desenvolvido pela Dália Comunicação para o Bar Charles Edward

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

EXCLUSIVO - EMERSON FITTIPALDI

EMERSON FITTIPALDI EM ENTREVISTA ESPECIAL PARA O JORNAL ALPHA AUTOS

Entre os principais destaques da 36ªedição do jornal Alpha Autos, está a entrevista especial com o bi-campeão de Fórmula 1 e campeão da Fórmula Indy, Emerson Fittipaldi.

Emerson é um dos organizadores do Salão da Motocicleta e nos contou sobre suas expectativas para o evento, segurança para os motociclistas, sua relação com motocicletas e muita mais.

Não percam esta edição!

SALÃO DA MOTOCICLETA 2008


SALÃO DA MOTOCICLETA 2008

A equipe do jornal Alpha Autos está presente no Salão da Motocicleta 2008, dando total cobertura do evento para trazer aos seus leitores os principais destaques do mundo da motocicleta.

Aguardem....

Foto: Marcel Agarie

domingo, 19 de outubro de 2008

CLIENTE: BAR CHARLES EDWARD




Newsletter desenvolvido pela Dália Comunicação para o Bar Charles Edward

ALPHA AUTOS 35ªEDIÇÃO - ALPHA NOTÍCIAS



São Paulo se prepara para receber a 25º edição do SALÃO INTERNACIONAL DO AUTOMÓVEL



São Paulo, outubro de 2008 - A cidade de São Paulo se prepara para receber os mais de 600 mil visitantes que devem vir à capital visitar o SALÃO INTERNACIONAL DO AUTOMÓVEL 2008, o maior e mais completo evento da indústria automobilística da América Latina, organizado e promovido pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, que ocorre de 30 de outubro a 09 de novembro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Para garantir facilidades aos visitantes da cidade nesse período, que terá também o Grande Prêmio de Fórmula 1, no dia 2 de novembro, a Reed Exhibitions Alcantara Machado estabeleceu parcerias com a SP Turis e a São Paulo Convention & Visitors Bureau, que foram anunciadas em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (9 de outubro) em São Paulo.

Na ocasião, o Presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Juan Pablo De Vera, destacou algumas inovações do SALÃO neste ano, visando oferecer mais conforto e comodidade aos visitantes. "Nesta edição, pela primeira vez, os ingressos podem ser comprados antecipadamente pela Internet, até o próximo dia 20. Providenciamos melhoras na sinalização dentro do Anhembi e haverá áreas de descanso para que o público possa aproveitar melhor a ida ao SALÃO", afirma. Lembrando que haverá transporte gratuito da estação de metrô Tietê até o Anhembi, tendo início uma hora antes da abertura da feira até uma hora após o fechamento.O Diretor de Feiras da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Evaristo Nascimento, ressaltou que essa edição do SALÃO deve ser a maior da história, com 85 mil m² de área, 38 marcas, 170 expositores, mais de 450 veículos em exposição. O tema da campanha de divulgação deste ano é "Carro para quem quer", visando atingir não só o público tradicional do evento, mas também agregar um público novo, passando o conceito de que esta edição irá apresentar carros para todos os gostos e estilos.

A expectativa pelo SALÃO DO AUTOMÓVEL não se resume apenas às novidades que serão apresentadas pelos expositores, mas também pela movimentação que o evento causa em diversos setores da cidade. Capaz de movimentar mais de 56 segmentos como hotelaria, transporte, compras e serviços, o SALÃO gera mais de 20 mil empregos diretos e indiretos durante todo o período de montagem, realização e desmontagem.

O presidente da SP Convention & Visitors Bureau, Orlando Souza, destacou o fato do SALÃO DO AUTOMÓVEL ter entrado para o calendário oficial Motorshows da Organização Internacional de Fabricantes de Veículos Automotores (OICA). Com isso, o evento brasileiro ganha o mesmo destaque dos maiores salões mundiais do setor, como o Salão de Detroit, Salão de Amsterdã, Salão de Moscou, Salão de Paris, Salão de Frankfurt e Salão de Nova Iorque. "A coincidência da data com a realização do GP Brasil de Fórmula 1 motiva ainda mais que turistas visitem São Paulo nessa época.

Um aspecto que merece ser ressaltado é que São Paulo é a única cidade do mundo que não precisa construir hotéis quando sua capacidade hoteleira se esgota, pois cidades vizinhas, como Santos, as do ABC, Guarulhos, Jundiaí e até Campinas, conseguem suprir as necessidades, chegando à capacidade de 55 mil quartos", afirma Souza.

A cidade de São Paulo possui 410 hotéis e 42 mil quartos. O SP Convention & Visitors Bureau intensificou a distribuição de catálogos do Programa Bem Receber para estimular que o turista aproveite a viagem para conhecer outros atrativos da cidade, por meio do Programa Fique Mais Um Dia."Um evento como o SALÃO DO AUTOMÓVEL, que deve ter um público superior a 600 mil pessoas, dentre as quais mais de 40% de turistas, sendo 15% estrangeiros, deve gerar uma renda para a cidade estimada para este ano em mais de R$ 125 milhões", informa o presidente da São Paulo Turismo, Caio Luiz de Carvalho.

Segundo ele, no período de realização do Salão do Automóvel e do GP de F1, são registradas as taxas recordes de ocupação hoteleira e de visitantes na cidade. A entidade estima que em 2008 haverá uma taxa de ocupação da rede hoteleira da ordem de 70% com a recepção de cerca de 12 milhões de visitantes, contra 67% de taxa de ocupação em 2007, com 10 milhões de turistas.

O SALÃO DO AUTOMÓVEL tem o patrocínio da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), e co-patrocínio da Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores) e do Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores).

Serviço:

25º Salão Internacional do Automóvel

Data: de 30 de outubro a 09 de novembro

Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi - Av. Olavo Fontoura, 1209 - Parque Anhembi - São Paulo - SP.

Horário: de 30/10 a 08/11, das 14h às 22h (com entrada permitida até às 21h); dia 09/11, das 11h às 19h (com entrada permitida até às 17h).

Ingressos: R$ 30,00 para maiores de 12 até 64 anos. R$ 20,00 para crianças de 5 a 12 anos. Maiores de 65 anos e menores de 5 anos não pagam.

Informações: 3291-9111 / 6283-5011 / http://www.salaodoautomovel.com.br/